IMA confirma estudos com expectativas de mudanças na vacinação contra febre aftosa

Uma medida importante adotada no ano passado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) deve evitar reações à vacina contra a febre aftosa.Houve pedido formal aos laboratórios que produzem a vacina para que reduzam a dose atual de 5 ml para 2 ml.

Outra medida relevante é a retirada do sorotipo C da vacina. Estudo do Centro Americano de Febre Aftosa, que concluiu pela inexistência do vírus da febre aftosa tipo C na América do Sul, foi determinante para recomendação da Cosalfa de suspender a vacinação com esse sorotipo na região.

A decisão foi tomada no encerramento da 44ª reunião ordinária da Comissão Sul-Americana para a Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa), em abril do ano passado, como explica Lucas Silva Jardim, chefe do Escritório do IMA – Instituto Mineiro de Agropecuária em Pará de Minas.

Lembrando que as mudanças propostas na vacinação contra a febre aftosa somente vão ocorrer a partir do ano de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *