IMA regulamenta normas para uso de agrotóxicos

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA)atualiza as normas para cadastro, comercialização, armazenamento, exposição de agrotóxicos e afins e para a destinação de suas embalagens vazias.

A portaria, publicada no Diário Oficial do Estado no dia 18 de agosto, traz um conjunto de ações que garantem o uso seguro de agrotóxicos, os cuidados com a saúde dos aplicadores do produto, com o meio ambiente e com a segurança alimentar.

O IMA zela pela produção de alimentos saudáveis e seguros para o consumidor. Esse conjunto de iniciativas visa fortalecer o trabalho que já vem sendo realizado pelo instituto ao longo do tempo, garantindo que os produtores mineiros tenham certeza de que estão ofertando produtos de qualidade e de acordo com as normas legais e o meio ambiente.

Marcos Vinicius Freitas Pinto, fiscal agropecuário e engenheiro agrônomo do IMA em Pará de Minas argumenta que todo o processo de atualização das normas técnicas relacionadas à venda e utilização de agrotóxicos em Minas Gerais, detalhadas pela portaria 1650 do IMA, beneficia a todos os elos do setor e explica a nova portaria.

Marcos Vinicius Freitas Pinto - fiscal agropecuário e engenheiro agronomo do IMA - agrotóxicos

Marcos Vinicius explica que as embalagens de agrotóxicos vazias degradam o meio ambiente, coloca em risco a saúde dos animais e seres humanos, por isso precisam ter uma destinação correta.

Marcos Vinicius, fiscal agropecuário do IMA, confirma que em Pará de Minas existe um local para o recebimento das embalagens vazias dos agrotóxicos.

Em março deste ano o IMA abriu consulta pública à minuta da portaria. A consulta ficou aberta por 60 dias, sendo 15 de maio o prazo final para os interessados terem encaminhado as sugestões. A versão final do documento traz novidades e regulamenta outras práticas que já eram realizadas.

A partir de agora, por exemplo, as empresas de revenda e os produtores rurais deverão fazer o armazenamento destes produtos de acordo com as normas da ABNT atualizadas em 2013.

No caso dos produtores, eles deverão seguir normas relacionadas à certificação de qualidade e sustentabilidade que atendem a requisitos internacionais. Com isso, seus produtos estarão qualificados para serem exportados para outros países.

Quanto às embalagens vazias de agrotóxicos, a portaria reitera os atuais procedimentos de devolução, que deve ser feita às unidades de recebimento licenciadas.

One Comment

Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *