Onze anos após denúncia, julgamento que pode levar tucano à cadeia é marcado

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais deverá julgar, no dia 24 de abril, os recursos movidos pelo ex-governador mineiro Eduardo Azeredo dentro do processo no qual ele foi condenado a 20 anos e um mês de prisão.

O caso ficou conhecido como “mensalão tucano”. O julgamento pode levar o político à cadeia ou resultar na prescrição da sua punição e vai acontecer 11 anos depois da primeira denúncia contra Azeredo, em 2007.

Eduardo Azeredo, que governou Minas Gerais entre 1995 a 1999, foi condenado em dezembro de 2015 pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro.

Ele foi acusado de desviar verbas de empresas estatais do governo mineiro por meio de contratos fictícios e usar dinheiro não contabilizado em sua campanha à reeleição para o Executivo Estadual.

Se o tribunal rejeitar os embargos de Azeredo, ele poderá ser preso. Isso porque o Tribunal de Justiça autorizou a execução provisória da pena do tucano em agosto de 2017, desde que todos os recursos na segunda instância fossem esgotados.

A posição acompanhou o entendimento do Supremo Tribunal Federal de 2016 que previa a prisão para réus condenados em segunda instância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *