PM usa bombas e jatos d’água contra professores no centro de BH

Os professores das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) fizeram um protesto pelas ruas do centro de Belo Horizonte na manhã desta segunda-feira (23).

O Batalhão de Choque da Polícia Militar chegou ao local por volta de 12h e posicionou-se em frente à prefeitura de Belo Horizonte. Segundo relatos de pessoas que estiveram no local, os agentes soltaram três bombas de gás lacrimogênio e jatos d’água.

No momento mais tenso da ação da Polícia Militar, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, deixou seu gabinete e foi questionar a ação da Polícia Militar. Professores das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) iniciaram na manhã desta segunda-feira (23) uma greve por tempo indeterminado.

Eles reivindicam a equiparação dos salários dos profissionais que trabalham nas Umeis com os do ensino fundamental.

De acordo com o Sind-Rede, hoje o salário inicial de um professor de uma Umei é de R$ 1.400, já o do fundamental é de R$ 2.200. O sindicato alega que a equiparação foi uma promessa de campanha do prefeito Alexandre Kalil (PHS).

Nas redes sociais, muitos usuários criticaram a ação da Polícia Militar ao tentar controlar o movimento dos professores na capital mineira. Mas, muitos outros usuários das redes sociais defenderam a ação policial por causa do fechamento da Avenida Afonso Pena, uma das vias principais de Belo Horizonte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *