Possível venda da Itambé preocupa Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Alimentação

2017 não foi um ano bom para as indústrias de alimentação no Brasil e o índice de desemprego no setor foi alto e muitas empresas acabaram fechando as portas e outras diminuíram a produção para continuar funcionando.

Em Pará de Minas não foi diferente e muitos funcionários da indústria de alimentação perderam o emprego e a expectativa é que neste ano de 2018 o setor melhore e volte a ofertar empregos no município.

Valdeci Arineu Pinto, presidente do Sindicatos dos Empregados da Industria de Alimentação destaca como o setor inicia 2018 em Pará de Minas.

Valdeci Arineu ressalta a preocupação com a possível venda da Itambé, mas destaca que a data base para negociação salarial com a empresa é abril e vai continuar trabalhando para melhorar o salário dos funcionários.

De acordo informações, a Itambé Alimentos S.A, tradicional laticínio de Minas Gerais, foi vendida ao grupo francês Lactalis, maior produtor de lácteos do mundo, por meio de acordo com a Cooperativa Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR).

Em setembro, a cooperativa havia anunciado em setembro ter retomado 100% do capital da empresa mineira. Em nota divulgada, a Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR) informou que a aquisição, sujeita à aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), deverá ser concluída no primeiro semestre de 2018.

O valor do negócio, que sai do comando, ainda que compartilhado, dos produtores rurais depois de 69 anos de existência da marca, não foi divulgado.

Há pouco mais de dois meses, a Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR) comunicou ter exercido o seu direito de preferência à compra da participação adicional de 50% no capital da Itambé que pertencia à Vigor, à época também vendida pelo grupo JBS.

Segundo informações que circularam no mercado financeiro, no entanto, a companhia tentou viabilizar os recursos para fechar o negócio e chegou a buscar ajuda do governo de Minas. Ainda segundo a nota,  Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR) e o grupo Lactalis firmaram “parceria estratégica para criar o líder nacional em produtos lácteos”.

O acordo prevê a aquisição, pelo Grupo Lactalis, de 100% das ações da Itambé Alimentos S.A. (“Itambé”) e um acordo de fornecimento de leite de longo prazo da Central dos Produtores Rurais de Minas Gerais Ltda. (CCPR) para a Itambé, com vistas a preservar e permitir o crescimento das bacias leiteiras de Minas Gerais e Goiás.

No Brasil desde 2011, o grupo Lactalis chegou ao país com a compra dos ativos da BRF, quando esta decidiu deixar de atuar no setor de lácteos. O grupo francês atua no país com as marcas Batavo, Elegê, Parmalat, Président, Poços de Caldas e Balkis, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *