Prefeito espera que governo estadual cumpra a meta de repassar recursos do IPVA

Em mais uma batalha dos prefeitos para receberem repasses de recursos atrasados do Estado, a Associação Mineira dos Municípios (AMM) acusa o governo de se apropriar de cerca de R$ 73 milhões referentes ao Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) pago por cidadãos no mês de dezembro do ano passado.

Por causa disso, o presidente da AMM, Julvan Lacerda (PMDB), decidiu ir à Justiça. A prefeitura que ele comanda, na cidade de Moema, na região Central de Minas, irá propor uma ação civil pública contra o Estado, o governador Fernando Pimentel (PT) e o secretário de Fazenda, José Afonso Bicalho, por apropriação indébita do recurso.

Pela legislação em vigor, 50% dos valores pagos a título de IPVA devem ser repassados aos municípios onde o carro foi emplacado, sendo que 20% desses recursos são destinados ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Em entrevista coletiva, o prefeito Elias Diniz espera que o governo de Minas faça os repasses referentes ao IPVA neste ano.

Até novembro do ano passado, segundo a AMM, os recursos do IPVA eram repassados diretamente às prefeituras pelo Banco do Brasil, quando o pagamento era efetuado pelos proprietários de veículos.

No final daquele mês, porém, o governo editou o decreto 47.296/2017 que determina que o Estado fique responsável por repassar o valor para os municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *